Ser um Executivo Global de Sucesso. Veja se você tem as habilidades para se tornar um.

Eu tive a feliz oportunidade de liderar um time global multi-cultural de Gerentes de Qualidade e Engenheiros de Qualidade como Gerente Global de Qualidade. Uma posição de tamanha importância e expressão possui seus desafios em atingir os resultados e fazer com que seu time performe, sem mencionar as nuances e individualidades de cada membro da equipe que está localizado numa parte diferente do globo.

 
Em primeiro lugar, apesar de inglês ser o idioma oficial global nas maiores organizações multinacionais, sabemos que apenas poucos ou a minoria dos funcionários de uma empresa global tem o Inglês como idioma nativo. Isto por si só, ainda em 2016, traz o primeiro grande desafio na liderança de um time global. Você pode ser fluente no idioma Inglês e totalmente confiante nas suas habilidades com idiomas, mas tenha em mente que nem todos os membros da sua equipe tiveram a mesma oportunidade que você para desenvolver seus conhecimentos em novos idiomas. Portanto muito provavelmente eles não se sentem confortáveis em comunicar-se num segundo idioma!

 

Além das dificuldades com o idioma, vale mencionar o quão importante é realizar uma comunicação clara, concisa e direta ao ponto para assegurar alta performance da sua equipe. Porém apenas comunicação clara não é suficiente para garantir o sucesso do seu trabalho e de sua equipe! Você precisa estar atento e conhecer profundamente qual a forma de comunicação de cada cultura. Abaixo listo alguns exemplos de comportamentos específicos de culturas as quais estive exposto e vivenciei diariamente no passado:

 
Suecos” – são excelentes pessoas, grandes profissionais, mas inicie a discussão de um projeto ou problema que afetará a equipe e a discussão vai levar horas e mais horas…até que todos cheguem a um consenso ou uma decisão. Isto ocorre pois Suecos geralmente vão preferir chegar a um consenso entre os membros da equipe antes de tomar uma decisão. Sim, eu entendo que não podemos levar horas ou dias até que uma decisão seja tomada, mas devido ao fator cultural simplesmente forçá-los a tomar uma decisão sem o consenso da equipe também não vai dar certo. Neste caso a melhor forma de lidar com os Suecos é dar a eles um pouco mais de tempo e tenha certeza de uma vez tomada a decisão em consenso, eles estarão comprometidos e executarão conforme a decisão!

 
Finlandeses” provavelmente são um pouco mais fáceis de lidar em termos de comunicação. Finlandeses são muito direto na sua forma de comunicar, eles vão economizar as palavras para dizer somente o essencial. Isto faz com que as discussões com eles sejam bem objetivas e sem desperdício de tempo e falta de foco. É claro que eles tem abertura para todos expressarem suas opiniões e pontos de vista, mas quando a maioria da equipe concorda com uma direção a ser seguida ou plano de ações, eles chegam a uma decisão e seguem adiante!

 
Brasileiros” são um pouco confusos com relação à comunicação. Primeiramente, antes de iniciar uma reunião, seja ela pessoalmente ou via tele-conferência, a parte de socialização entre as pessoas é muito importante. Isto significa que antes da reunião realmente começar, gastaremos entre 5 a 10 minutos “socializando”, depois iniciamos a discussão…Sem esquecer que iniciar no horário não é o ponto forte dos Brasileiros… Muitas vezes falta de preparação e desvio do tópico em discussão pode fazer com que reuniões se estendam por horas e mais horas… Mas nem tudo é ruim sobre a cultura dos Brasileiros! Nós somos profissionais aberto a tentar novas idéias e ser a fábrica “piloto” para uma iniciativa global, enquanto outras culturas podem não ser tão abertas a mudanças…

 
Americanos” são muito focados em alcançar os resultados acordados, então o foco está em resultados, resultados, resultados….nem sempre muito motivados em discutir os detalhes de um plano de ações ou quem vai fazer o que, etc… Eles vão focar no desenvolvimento das métricas para medir o sucesso de uma iniciativa, principais ” milestones” a serem seguidas e até que data o projeto estará concluído, para que possam seguir para o próximo projeto!

 
Obs: Entenda que as diferenças culturais mencionadas acima são apenas meu ponto de vista baseado nas minhas experiências pessoais e profissionais lidando com elas, e que de forma alguma é meu objetivo estereotipar estes países e culturas. Até porque todos somos seres humanos e cada um de nós temos nossas peculiaridades, independente do local onde nascemos ou fomos criados!

 
Outro ponto importante para ser um Líder Global de sucesso é a medição de performance de cada time ou fábrica sob sua responsabilidade. Neste caso, para fazer uma avaliação correta é preciso definir indicadores padrões que serão medidas da mesma forma em cada uma das fábricas. Assegure-se de que todos entendam claramente os indicadores e como medí-los! Ao padronizar os indicadores dará a você uma boa visibilidade sobre a performance das fábricas, e também servirá de ferramenta para identificar as fábricas com melhores performances em processos específicos.

 
Ligações frequentes, ao menos uma vez por mês, com seu time é realmente necessário para seguimento dos principais projetos, avaliação e discussão sobre performance operacional, e abertura para discussão sobre eventuais dificuldades ou suporte que seus liderados possam necessitar da sua parte. Mas lembre-se, realizar a gestão a distância não será suficiente! Então, você precisa estar fisicamente e psicologicamente preparado para um vida de viagens frequentes, aeroportos, alfândegas, etc… Tenha em mente que visitas frequentes às fábricas mais “problemáticas” é extremamente importante, pois somente estando pessoalmente e conhecendo as pessoas de perto fará com que elas tenham maior abertura para discutir os reais problemas e verão você como uma pessoa que está disposta a ajudar e não somente a cobrar!!! Portanto não subestime a importância do contato pessoal com seu time e pares!

 
Gerenciar fusos horário diferentes para tele-conferências é outro desafio de liderar um time global. Pode ser extremamente difícil colocar todos desde os EUA até Nova Zelândia numa mesma reunião! Com certeza este desafio forçará você, um líder Global, a trabalhar horas adicionais para acomodar diversas reuniões com todas as fábricas! Então, esteja preparado para iniciar chamadas desde as 5 horas da manhã até meia-noite!!!

 
E você Líder Global de uma organização multinacional, concorda com minha experiência e desafios em executar com sucesso esta função? Passou por experiências distintas não mencionadas neste post? Compartilhe conosco seus desafios, sucessos, frustrações e aprendizados!!!

 

Ricardo Arima é membro do Grupo ENGAGE e formado em Engenharia de Produção Mecânica pela FEI – Faculdade de Engenharia Industrial em São Bernardo do Campo, e certificado em Lean Six Sigma Black Belt pela Seta Desenvolvimento Gerencial em São Paulo, com mais de 15 anos de experiência em empresas multinacionais de grande porte como ABB e GE Oil Gas. Experiência internacional durante 10 anos em países como Suécia, Finlândia e Estados Unidos, atuando em funções de liderança Global em Gestão da Qualidade, Melhoria Contínua e Lean Manufacturing com excelente habilidades em Liderança e Gestão de Processos de Mudança, incluindo liderança de times globais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s